Grupo Cativa entra com pedido de recuperação judicial

Em nota divulgada pela empresa na manhã dessa segunda-feira, dia 8, a Cativa Têxtil informou ter entrado com o pedido de recuperação judicial. “O Grupo Cativa, vem a público informar que ingressou em 02/06/2020 com pedido de recuperação judicial, nos termos da Lei nº 11.101/2005, a qual foi recebida e deferida junto à 1ª Vara Cível da Comarca de Pomerode/SC”.

De acordo com a empresa, a decisão foi tomada em decorrência dos fortes impactos causados pela pandemia da Covid-19, que aflige a economia como um todo. “As medidas de isolamento social que determinaram o fechamento das indústrias e do comércio no Brasil causaram uma interrupção e posterior redução no volume de vendas do Grupo Cativa. A diretoria do Grupo adotou diversas medidas, como a redução de jornada dos funcionários e a redução de diversas despesas, visando preservar a continuidade de seus negócios. O pedido de recuperação judicial é mais uma dentre todas essas medidas”, destaca.

O pedido tem como objetivo amenizar os impactos econômicos causados pela pandemia, dando possibilidade de que a empresa reorganize seus negócios. “A própria lógica do instituto da recuperação judicial tem como princípio a preservação da empresa, para que ela, mantendo normalmente as suas atividades, possa superar com o seu próprio esforço a sua crise econômico-financeira. Assim, o Grupo Cativa tem confiança de que irá superar esta etapa com sucesso ao lado de todos seus funcionários, fornecedores, parceiros e clientes”, finaliza.

Há pouco mais de uma semana, a empresa também já havia confirmado que estava reduzindo seu o quadro de funcionários em Pomerode.

Fonte: Testo Notícias

Compartilhar

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter