Pedidos de falência crescem 15% em 2012

Depois de dois anos de queda, o número de pedidos de falência em 2012 cresceu 15% em relação a 2011, segundo dados da Boa Vista Serviços. A última vez em que houve aumento nos pedidos de falência foi em 2009, no contexto da crise econômica.

De acordo com o comunicado da Boa Vista, “em 2012, os efeitos foram provocados pela desaceleração recente da economia, aliado ao aumento da inadimplência de pessoas físicas e jurídicas e à maior seletividade no nível de concessão de crédito pelos agentes financeiros, pressionando o caixa das empresas e elevando os pedidos de falência e recuperação judicial no período”.

Em dezembro, houve um aumento de 6,6% em comparação com o mês de novembro. Em relação ao mesmo mês de 2011, os pedidos de falência cresceram 21,7%.

As falências decretadas, por sua vez, recuaram 32,8% em dezembro em comparação com novembro, mas acumulam crescimento de 8,3% no ano. “É a primeira vez desde a implantação da Nova Lei de Falências (Lei 11.101/05) que o número de falências decretadas no ano supera os decretos do ano anterior”, diz o comunicado da empresa administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).

As micro e pequenas empresas, por exemplo, representam cerca de 82% dos pedidos de falências e 95% das falências decretadas. Na divisão por setor da economia, a indústria contribuiu para o maior número nos pedidos de falência em 2012, com 36% dos casos, seguida dos serviços (33%) e do comércio (30%).

Se observados separadamente os setores por porte das empresas, os pedidos de falência nas micro e pequenas empresas foram maiores nos serviços (35%), enquanto que para as médias e grandes empresas prevaleceram os pedidos de falência na indústria (57%).

Fonte: Conjur

Compartilhar

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter