SOS Blumenau

A comunidade de Blumenau trabalha sem trégua para minimizar os estragos da calamidade que enfrenta desde o fim de semana com deslizamentos de barreiras, enxurradas e enchente. De acordo com a Defesa Civil, há 20 mortes confirmadas, cerca de 90 pessoas feridas, mais de 20 mil pessoas desalojadas e pouco mais de um terço da cidade está sem energia elétrica, pouco mais de 120 mil pessoas. Além disso, o sistema de distribuição de água tratada foi desligado e deve permanecer até sexta-feira (28). O prefeito João Paulo Kleinübing declarou ‘estado de calamidade pública’ e aguarda auxílio dos governos estadual e federal para reconstruir a cidade, que teve mais de 18 mil residências danificadas.

As chuvas atingiram mais de 250 ruas, bloqueando os principais acessos da cidade. A rodovia SC-474, que liga a cidade a Guaramirim, a SC-418, que liga Blumenau a Pomerode, e a SCT-377, que liga Blumenau a Timbó foram totalmente interditadas devido a alagamentos e quedas de barreiras.

Diante desses números, o prefeito João Paulo Kleinübing fez um vôo de reconhecimento sobre as principais áreas atingidas como a rua José Reuter, no bairro da Velha, e o Distrito do Garcia, com jornalistas em um helicóptero da Aeronáutica. A intenção de Kleinübing era ir até Belchior, no município de Gaspar, mas devido a mudança do tempo sobre a região, que sofria com forte chuva, não foi possível chegar à região.

Pensativo, durante todo o vôo, Kleinübing mostrava o semblante de quem teria muito trabalho pela frente. Ao descer, concedeu uma rápida entrevista afirmando que “após ver a dimensão dos problemas, a prioridade é desobstruir as vias e dar condição de tráfego às equipes de resgate chegarem aos locais atingidos”.

Enquanto isso, helicópteros das Forças Armadas e da Polícia Militar trabalharam na distribuição de alimentos às pessoas que se mantinham em áreas isoladas, como nos bairros Progresso, Nova Esperança, Glória (rua Brusque), Ponta Aguda (rua Silvano Cândido), Ribeirão Fresco (rua Concórdia), Fidélis (Morro da Laguna), Garcia (Zendron) e Valparaíso (Oscar Burger).


Nível do rio



Segundo a Defesa Civil, que recebeu mais de 200 ligações apenas no domingo, o nível do rio Itajaí-Açu chegou a 11,52m à 0h desta segunda-feira (24), marca mais alta nos últimos dias, mas está baixando. Boletim divulgado às 21h desta terça-feira (25) já demonstrava a diminuição do nível do rio, com marca de 5,93m no Centro de Blumenau. Em Itajaí, a situação também é crítica e pelo menos 80% da cidade está embaixo d’água.



Previsão do tempo



A previsão do tempo aponta mais chuva neste início de semana no Médio Vale do Itajaí. De acordo com o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram/Epagri), nesta quarta-feira (26) a região terá a presença de muitas nuvens, com chuva no início e final do dia. Segundo os pesquisadores, durante todo o mês de novembro choveu 865 milímetros de água, que é a metade da média esperada para um ano. No último final de semana, o índice é de 494 milímetros, quatro vezes mais do que todo o esperado para o mês de novembro.






– Vítimas fatais



20 – Blumenau

67 – Vale do Itajaí

84 – Santa Catarina




– Desabrigados e desalojados



20 mil – Blumenau

46.982 – Vale do Itajaí

54.039 – Santa Catarina




– Doações



A Defesa Civil de Blumenau abriu contas para ajudar os desabrigados pelas chuvas:



• Banco do Brasil

Agência 3582-3

Conta Corrente 80.000-7

• Besc

Agência 068-0

Conta 80.000-0

• Caixa Econômica Federal

Agência 0411

Conta Corrente 80.000-0



Além disso, o Município também está arrecadando alimentos não-perecíveis, roupas, cobertores, colchões, água e fraldas descartáveis na Fundação Pró-Família, na rua Itapiranga, 368, atrás do Galegão.




– Emergência




Hospitais


• Hospital Santa Isabel: 3321-1000

• Hospital Santo Antônio: 3231-4000



• Polícia Militar: 190

• Bombeiros: 193

• Seterb: 3322-1071



• Samae: 115

• Celesc: 0800-480196

• Defesa Civil: 199

Fonte: Folha de Blumenau

Compartilhar

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter