Resolução 72: Impacto preocupa empresários

Enquanto o governo do Estado ouve empresários e integrantes dos cinco portos de SC em busca de soluções para amenizar os impactos da Resolução 72, empresários e importadores de Joinville e região se reuniram ontem para estudar a lei e avaliar formas de diminuir prejuízos com a regra, que unifica a cobrança de ICMS para importados nos Estados.

Com experiência de 40 anos em comércio exterior, o professor Osmar Schulze acredita que há meios de contornar a situação, mas que é necessário estudar a legislação e planejar as ações. “Precisamos agir com calma. Quem disser que está mudando para outro Estado porque SC não seria mais atrativo, é prematuro. O momento é de dúvidas e de avaliação.”

Para Schulze, a medida não pode ser encarada como sinal de que todos os investimentos serão freados no Estado. Ele lembra que SC possui boa infraestrutura logística e mais a agilidade na movimentação e no desembaraço de cargas dos portos do que Santos.

O diretor da trading e consultoria Forvm, Victor Batista, concorda. Ele argumenta que os incentivos fiscais são “a cereja do bolo” para quem quer atuar por aqui.

“Tenho ouvido de empresários que estão vindo a SC, que o interesse deles é maior do que conseguir lucros por meio de incentivos fiscais. Mas não podemos ser ingênuos. É claro que vai haver alguma evasão de investidores com a entrada em vigor da resolução.”

Schulze pede que os empresários do setor continuem pressionando o Estado para que haja um programa de auxílio efetivo. “SC terá que fazer alguma coisa para evitar a evasão, procurando formas legais para minimizar ou compensar esta perda. Mas nós também precisamos cobrar e agir”.

Fonte: A Notícia

Compartilhar

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter